» Notícias

Produtores evitam bancos e buscam financiamento alternativo da safra

Produtores evitam bancos e buscam financiamento alternativo da safra

Publicado em 23 de Março de 2016.

Diante das dificuldades na obtenção de crédito junto aos bancos tradicionais, cada vez mais produtores rurais brasileiros estão buscando outras fontes para o financiamento da safra 2015/16. É o que revela a 2ª Sondagem de Mercado da Fiesp (Federação das Indústrias de SP) e OCB (Organização de Cooperativas Brasileiras), divulgada nesta quarta-feira (23.3).

A porcentagem bancada por instituições financeiras caiu de 51% (safra 2014/15) para 42% no ciclo atual (dados coletados no segundo trimestre de 2015). Além dos bancos, as tradings também perderam espaço com fonte de funding, caindo de 3% para 2%. Como alternativa, os agricultores têm custeado a produção com capital próprio, o que levou a um aumento de 35% para 41% neste tipo de modalidade.

Os produtores buscaram também cooperativas, expressando um crescimento de 8% para 10% na mesma base de comparação. Ainda de acordo com sondagem da Fiesp, durante o quarto trimestre de 2015 as revendas passaram a ter participação de 3% - aumento de um ponto percentual, enquanto a fatia financiada pelas indústrias atingiu 2%: o dobro do índice registrado da última vez. 

"Em função do aumento dos custos de produção da atual safra, observados principalmente pela desvalorização do câmbio, o produtor se viu obrigado a recorrer a outras fontes para financiar suas necessidades de custeio. Neste cenário, as cooperativas – pelo relacionamento direto com seus associados – possibilitaram que os produtores mantivessem os níveis de investimento e expansão dos seus negócios, via operações de troca e compra direta de insumos com prazos adequados, servindo como uma importante opção para financiamento de suas operações.", explica o presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas. 

Também o gerente do Departamento do Agronegócio da Fiesp, Antonio Carlos Costa, comenta que ainda há receio por parte dos produtores com as dificuldades enfrentadas no ano passado: "A preocupação se justifica a partir do momento em que a pesquisa mostra que a maior parte dos agricultores concentra a compra de insumos para a safra de verão entre os meses de março a maio. Com o atraso da liberação dos recursos do crédito rural no ano passado, muitos produtores se viram forçados a revisar o planejamento das compras."

Fonte: Agrolink

« Voltar